O Governo Federal pretende ampliar o programa habitacional Minha Casa Minha Vida para famílias que não possuem condições para adquirir um imóvel próprio.

Publicidade

A iniciativa tem como objetivo apoiar o setor de construção civil do País e rebater as críticas acerca do assunto ‘habitação popular’. Pois, este tema, está sendo muito debatido no cenário atual após o desabamento do edifício ocupado por diversas famílias carentes, em abril deste ano, no centro de São Paulo.

Ampliação Minha casa Minha vida
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter

O presidente da Caixa Econômica Federal (principal financiadora do MCMV) Nelson Antônio de Souza, confirmou a análise para a ampliação do Programa Minha Casa, Minha Vida.

Quais faixas do MCMV serão beneficiadas?

A ampliação do Programa Minha Casa Minha Vida pretende atender, justamente, as famílias mais carentes, que pertencem a faixa 1 do programa.

Faixa esta, entretanto, para pessoas com renda familiar bruta mensal equivalente a R$ 1.800,00, com prestações entre R$ 80,00 e R$ 270,00.

Os recursos serão provindos do remanejamento e aplicação de dinheiro do FGTS. Assim sendo, a principal proposta do Ministério do Planejamento é aumentar o número de famílias beneficiadas pelo programa habitacional.

No ano passado, por exemplo, o número de imóveis contratados para famílias pertencentes a faixa 1 representou menos de 15% da meta anual, que seria de 170 mil unidades. Ou seja, apenas 23 mil imóveis foram entregues para a classe mais baixa do programa.

No caso da faixa 1,5 – famílias que recebem entre R$ 1,8 mil até R$ 2,6 mil – a ampliação do MCMV ainda não está definida. De acordo com o presidente da Caixa, o tema é analisado pela própria Caixa, Ministérios das Cidades, Fazenda e Planejamento.

Publicidade

Se preferir, veja 5 questões sobre o MCMV que você precisa saber!

Quantas unidades habitacionais serão entregues em 2018?

Só este ano, surpreendentemente, o Governo Federal prevê a entrega de 650 mil unidades habitacionais.

A princípio, para todas as faixas do Programa Minha Casa Minha Vida, que beneficia famílias com renda até R$ 7 mil.

Mudanças no Programa Minha Casa Minha Vida

Além da ampliação do Programa, que atenderá, especialmente, famílias pertencentes à faixa 1, haverá muito mais mudanças. Pois, as novidades destinadas para o ano de 2018 também atendem famílias das faixas 1,5 – com renda mensal bruta entre R$ 1,8 mil e 2,6 mil –  e faixa 2 – com renda até R$ 2,7 mil.

Abaixo, veja as mudanças:

  • Faixa 1,5: subsídio de até R$ 45 mil, a depender da localidade onde o imóvel é solicitado e renda. Além disso, os juros cobrados serão de 5% ao ano;
  • Faixa 2: juros anual de 6% e subsídio de até R$ 45 mil.

Como me inscrever no Programa MCMV

Para realizar a inscrição no Programa é preciso seguir alguns requisitos, sobretudo:

  1. Não ser proprietário, cessionário, comprador ou usufrutuário de imóvel residencial.
  2. Não ter nenhum financiamento imobiliário registrado no próprio nome;
  3. Não ter recebido benefícios habitacionais de natureza do Governo.

Ou seja, para participar do Programa MCMV é necessário ser um cidadão que realmente necessita do benefício. Tenha mais informações sobre o cadastro aqui.

requisitos mcmv
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter

Segue a lista de documentos para participar do Programa:

  • CPF;
  • RG;
    •    Identidade de estrangeiro se for o caso;
  • Certidão de nascimento ou de casamento;
  • Declaração de beneficiário no Programa Minha Casa Minha Vida, juntamente com o comprovante de renda familiar.

Faça agora mesmo a simulação do financiamento da Minha Casa Minha Vida.

Minha Casa Minha Vida – Ampliação do Programa MCMV para 2018
Deixe seu voto!

Matéria Relacionada:

Veja:  Tudo sobre o Programa Minha Casa Minha Vida

Pin It on Pinterest

Shares
Compartilhe...