As Novidades Minha Casa Minha Vida vêm facilitando a aquisição de imóveis, sobretudo, pela população de baixa renda do país. Descubra quais são essas Novidades Minha Casa Minha Vida.

Como efetuar o Cadastro Minha Casa Minha Vida?

Minha Casa Minha Vida

novidades minha casa minha vida

Desde de 2020 o programa habitacional brasileiro passou por alterações, com intuito principal de tornar acessível o sonho da casa própria. O modelo implantado ainda na primeira década dos anos 2000, foi atualizado e inclusive receberá outro nome (como verá adiante). Contudo, o seu principal objetivo não será perdido, o combate às desigualdades econômicas e sociais. Promulgado em 2009, esse programa habitacional da União se caracteriza pela disponibilidade de meios de estimulação da produção de imóveis e claro, possibilitar pessoas de baixa renda comprarem casas, apartamentos, etc. Para que isso funcione, o Governo Federal faz parcerias junto a estados e municípios, além de entidades sem fins lucrativos e representantes da iniciativa privada. Desse modo, é possível oferecer moradia de qualidade, como também cuidar do entorno (infraestrutura, saneamento, etc.) destas unidades residenciais. E dentre as novidades Minha Casa Minha Vida 2021 temos:

Publicidade

  • Inclusão de agentes financeiros para ampliar os financiamentos;
  • Taxas de juros acessíveis;
  • Percentuais diferentes para cotistas do FGTS;
  • Produção de imóveis subsidiada;
  • Regularização fundiária;
  • Valor da prestação reduz conforme a região do país;
  • Estímulos para empresas da Construção Civil.

Outra mudança do projeto é a divisão dos grupos conforme renda, agora a classificação é a seguinte:

  • Grupo 1 – Famílias cuja renda é até R$ 2.000 mensais;
  • Grupo 2 – Famílias cuja renda é de R$ 2.000 a R$ 4.000;
  • Grupo 3 – De R$ 4.000 a 7.000

Antes se dividiam, 4 faixas de rendimento familiar, porém, a produção subsidiada era restrita aos grupos que recebiam até R$ 1,8 mil.

Modalidades Disponíveis

Na lista de novidades Minha Casa Minha Vida está a ampliação de financiamento. No novo formato não é apenas na compra de uma casa, confira quais são as modalidades apresentadas.

Publicidade

Regularização Fiduciária

Um quesito bastante comemorado na versão atual do programa de habitação do Governo Federal é a possibilidade de financiar a legalização do imóvel. Agora junto ao valor da casa, por exemplo, é possível incluir os gastos na elaboração da nova estrutura. E no caso de imóveis usados, pode-se solicitar empréstimo ao fazer a regularização e desta maneira, legalizar definitivamente a propriedade.

Melhorias e reformas

O projeto, também, dispõe de pequenos financiamentos ao realizar reparos em cômodos da casa ou em todo o imóvel. Os empréstimos, também, continuam mesmo se o terreno ainda não esteja regularizado.

Financiamentos

O modelo atual do Minha Casa Minha Vida permite todos os grupos familiares (mencionados anteriormente) optarem pela produção financiada. E como aumenta a oferta de agentes financeiros, o solicitante pode escolher outros bancos, além da Caixa no fechamento do financiamento e usar suas vantagens como correntista, também, torna mais favorável a participação no projeto.

Enfoco no Nordeste e Norte

Decerto, uma das novidades Minha Casa Minha Vida mais relevantes, é o ponto no qual torna os financiamentos mais viáveis as pessoas das regiões Norte e Nordeste do país. Nos estados dessas áreas, famílias de renda mensal de até R$ 2,6 mil, têm taxas de juro diferenciadas, como também uma liberação maior do valor de financiamento. O menor percentual na versão antiga do programa, sobretudo, era de 4,50% aos cotistas do FGTS. Com essa alteração, pessoas dentro do rendimento mencionado, a alíquota baixa de 4,25%, já considerada a menor de todos os tempos.

Publicidade

Minha Casa Minha Vida agora é Casa Verde e Amarela

Em agosto de 2020 o Minha Casa Minha Vida passou a ser regulado pelas regras do Casa Verde e Amarela (programa habitacional em vigor). Mesmo usando nova nomenclatura, a ideia de inclusão e de levar mais dignidade a população menos favorecida do Brasil, continua. Sendo assim, esta é uma das diretrizes principais do projeto. Basicamente, nessa mudança não há perdas, só melhorias, e pontos como a utilização do FGTS como entrada para o financiamento (fundamental para classe trabalhadora), permanecem. Por fim, quem se enquadra nos requisitos de renda, vai aproveitar os benefícios das novidades Minha Casa Minha Vida, e conseguir morar num imóvel próprio e regularizado.

Publicidade

Tipos de Financiamento Imobiliário